Entrevista a Andreia Ferreira

Andreia Ferreira é autora de O menino e o portal azul e estará no estande da Multifoco na Bienal 2016.

Confira nossa programação.


Andreia FerreiraComo se descobriu escritora?

Quando as ideias começaram a surgir em minha mente, passei para o papel e as crianças gostaram do que escrevi.

Qual a sua principal inspiração?

Meu filho de 9 anos que tem atraso cognitivo de desenvolvimento.

Sua profissão ou o lugar de onde veio tiveram alguma influência em seus temas e em seu modo de escrever?

Não.

Quais as suas principais referências literárias?

Monteiro Lobato e Antonie de Sat-Exupéry.

Qual o livro mais marcante que já leu e por qual razão o considera tão importante?

Não tenho um em particular. Gosto muito do A 8ª série C, de Odette de Barros Motta. Ela conseguiu relatar de forma muito especial o que acontece com os adolescentes em período escolar.

Como funciona o seu processo criativo, como cria seus personagens e histórias?

Vejo a rotina do meu filho e transformo em história.

Em que se tornar um contador de histórias modificou a sua vida?

Ainda estou no início.

Conversa com alguém sobre o livro no decorrer da escrita ou prefere resolver sozinha todos os problemas surgidos durante o processo?

Gosto da opinião das pessoas quando estou escrevendo. Gosto de ver a reação quando conto a história.

O advento da internet facilita ou atrapalha o ingresso na literatura, tanto de novos leitores quanto de novos escritores?

Facilita muito, você tem mais informações e possibilita entrar em contato com inúmeras novidades.

Em sua opinião, qual a maior dificuldade em ser escritor no Brasil?

Divulgar seu trabalho.

Alguma dica para quem está pretendendo se lançar na carreira literária?

Insista, não desista nunca. Se você acredita em seu potencial vá em frente.

Quais os planos para o futuro?

Lançar meu próximo livro, O misterioso sumiço do A, continuar aprendendo e me envolver sempre mais com a literatura.