Convidamos a conhecer Adagio ma non troppo e outras canções sem palavras. Sucesso publicado em novembro está disponível em nosso site e em breve nos sites da Livraria Cultura e Travessa.

Foi Saramago? Quando? Em BH? Pouco importa. Alguém disse que todo livro é como uma glosa da epígrafe. Mas não se deixe enganar. Desconfie do Bandeira hasteado por Angélica. Embora a “cinza das horas” de Manuel ressoe no “anuviar” “cinza- escuro claro” de Amâncio; embora o “desalento” e o “desencanto” dele ecoem no “desassossego”, no “desamparo”, nesse prefixo que até “comeu o amor” dela – não, não há desamor aqui, nem tudo é “motivo de pranto”.Há muito alento, encanto, sossego, amparo – e amor.

(Zéfere)

DSC_5417

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *