LIVRO

Ana no País das Fadas – A profecia da Fada Lunar

R$50,00

  • Autor
    A. C. Rocha
  • ISBN
    9786556110134
  • Ano
    2020
  • Páginas
    234
  • Gênero
    Birrumba, Fantasia, Ficção, Literatura
  • Selo
    Birrumba

Descrição

Os bruxos aprenderam a magia com as fadas há muitos anos atrás.Eles se tornaram populares e famosos, enquanto as fadas vivem escondidas e reclusas em forma de borboletas e outros objetos.

Ana é uma menina de 10 anos. Coisas diferentes acontecem com ela, normalmente envolvendo insetos e borboletas. Seus colegas de escola, familiares e até vizinhos a rejeitam e desaprovavam . Menos sua avó que guarda o segredo: quando ela nasceu, uma fada chamada Fada Lunar a escolheu para mudar isso, e então ela fará parte da Comitiva Estelar

Com o surgimento de buracos e situações estranhas, ela é convidada pela Marista, uma fada em forma de borboleta azul, ex- Guarda Real, a entrar no País das Fadas pelo condão (uma forma de locomoção que pode se dar por meio de arco-íris, pontes) para ser validada a profecia etc.

Elas vão ao Reino Celeste o primeiro dos sete Reinos do País, onde as fadas alugam o espaço para anjos, porque as coisas não andam bem para elas. Marista mostra suas asas e o que aconteceu com ela depois do fadamento, um tipo processo no qual as fadas respondem pelos atos cometidos.

Ela conhece o Wachita, o pégaso de Marista e elas passam perto da Cidade Industrial, um lugar repleto de brilhos e cintilante, onde fica a asa de Marista. Vão ao Reino dos Jardins e Beatrix, da diretriz da criação, tenta obter a validação da profecia sem sucesso. Ela volta para casa e acha que foi um sonho. Coisas estranhas, como surgimento de buracos e mariposas vão acontecendo.

Com ajuda de Beatrix, ela e sua irmã voltam e vão à Central dos Jardins, onde Mama Flores, tipo de governadora do local, está doente. Surgem mais mariposas e ataques. Suspeita-se que seja de bruxos. Sua avó conta o segrego e ela e sua irmã voltam à Cidade Industrial e conversam com as 3 Fadas Madrinhas aposentadas que dizem que ela não faz parte da Comitiva Estelar ou da Constelação, que são seres que fazem a diferença no mundo.

Mesmo assim, ela participa de um treinamento dado por Amanátiri, uma fada meia elfa, brava, negra que ensina algumas coisas sobre o condão.

Dado o medo da invasão de mariposas, o polo de comunicação é fechado perto do Natal e mesmo sabendo que não faz parte da Comitiva ou da Constelação ela ajuda as fadas e os duendes a irem ao Polo Norte ajudar o Seu Noel e ajudam o duende Aldridge a tocar bateria, mesmo que não seja essa sua diretriz. Da mesma forma que ela ajuda Mogúncia a criar coisas, mesmo que ela deva arquivar.

A festa de sua colega de escola, muito aguardada por todos na cidade, é atrapalhada pela invasão de bruxos e seus bichos que são mariposas e ratos.

Elas descobrem de onde vem o problema e vão a Paris, em busca de uma fadruxa ( uma fada que virou bruxa) por meio da invenção de Mogúncia.

Ana é presa no buraco, que é o monstro e descobre a Nhenhenhem, a grande fadruxa, colegas de Amanátiri e Marista que orquestraram sua aparição.

O buraco monstro é destruído e elas celebram com o leite dos MIl Sabores do Vale da Vaca.