LIVRO

PROBLEMAS FILOSÓFICOS CONTEMPORÂNEOS: À GUISA DE UMA DEFINIÇÃO

R$45,00

Disponível por encomenda

  • Autor
    Daniel Nery da Cruz
  • ISBN
    9788582738146
  • Ano
    2019
  • Páginas
    224
  • Gênero
    Acadêmico
  • Selo
    Multifoco

Descrição

A presente obra coloca em questão as diversas concepções de globalização e neoimperialismos em que nos envolvemos, tema exposto no ensaio: IMPERIALISMO E A CRÍTICA DA GLOBALIZAÇÃO: DO IMPERIALISMO CLÁSSICO ÀS ABORDAGENS CONTEMPORÂNEAS. A problemática da esfera pública, o que seja ou como entendê-la é sempre uma questão aberta, como mostra o texto: A QUESTÃO DA ESFERA PÚBLICA EM HABERMAS E LIPOVETSKY: DUAS PERSPECTIVAS SOBRE AS SOCIEDADES MODERNAS. Um debate sobre as teorias da argumentação e as possibilidades do discurso são abordadas no ensaio: POR UMA APROXIMAÇÃO ENTRE A PRAGMÁTICA DE PERELMAN E WITTGENSTEIN. As identidades sempre são um problema insolúvel porque toda identidade se desfaz como dessubjetivação, mas a problemática entre a identidade e a moral, ou a moral como elemento inserto na identidade, é analisado no ensaio: A IDENTIDADE MORAL COMO UM PROBLEMA FILOSÓFICO. Entre os vários assombros que a humanidade carrega consigo, sem conseguir resolvê-los, encontra-se o problema da violência. Este tema é analisado em várias perspectivas no ensaio: VIOLÊNCIA E SOCIEDADE: UMA BREVE ANÁLISE NAS PERSPECTIVAS DE PIERRE CLASTRES, HANNAH ARENDT, GILLES LIPOVETSKY E ZYGMUNT BAUMAN. A filosofia não cedeu, sequer, perante si mesma. Desde longas datas colocou-se a si própria como problema e também o problema do que seja ensinar filosofia ou como ensinar filosofia, pois cada tempo e lugar requer sua própria perspectiva. Esta temática é analisada nos ensaios: O ENSINO DE FILOSOFIA E INTERDISCIPLINARIDADE: PERSPECTIVAS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA. Numa outra perspectiva a temática do ensino da filosofia é trabalhada no ensaio: O ENSINO DE FILOSOFIA EMANCIPATÓRIO NO ENSINO MÉDIO: Uma perspectiva existencialista a partir de Sartre, além de oferecer um terceiro ensaio sobre a problemática da filosofia e seu ensino: O ENSINO DE FILOSOFIA NA PERSPECTIVA DELEUZIANA. Muitos pensadores contemporâneos voltaram seu olhar para as origens da filosofia grega, mas poucos o fizeram perscrutando nesse olhar não só o pensamento (gnothi), mas a forma-de-vida e o cuidado (epimeleia) como elementos centrais do fazer filosófico nas escolas filosóficas antigas. Entre esses pensadores Foucault pesquisou a temática da parresia cínica, apresentada no ensaio: A PARRHESÍA EM OPOSIÇÃO À RETÓRICA, À LISONJA E À CÓLERA NO CUIDADO DE SI E DOS OUTROS. Dentre os vários temas problematizados pela filosofia política contemporânea, também se destaca a temática da exceção como dispositivo biopolítico de governo, segundo é estudo no ensaio: A DISSOLUÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS FRENTE AO ESTADO DE EXCEÇÃO PELA ÓTICA DE GIORGIO AGAMBEN. Por fim, o retorno aos clássicos da filosofia sempre supõe o esforço de lê-los com novas perspectivas. O caso de Maquiavel no ensaio: MAQUIAVEL E O MAQUIAVELISMO: O NOVO ETHOS POLÍTICO EM A MANDRÁGORA.